Suicídios - Campo Grande - Mato Grosso do Sul: Maio 2017

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Meditemos Nisso

Meditemos nisso, valorizando as oportunidades em nossas mãos. Por muito alta que seja a quota de trabalho corretivo que tragas dos compromissos assumidos em outras reencarnações, possuis determinadas sobras de tempo —  do tempo que é patrimônio igual para todos —, e com o tempo de que dispões, basta usares sabiamente a vontade, que tanta vez manejamos para agravar nossas dores, a fim de te consagrares ao serviço do bem e ao estudo iluminativo, quando quiseres, como quiseres, onde quiseres e quanto quiseres, melhorando-te sempre.

Emmanuel

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Não basta uma virtude passiva

“Não basta uma virtude passiva; é preciso uma virtude ativa. Para fazer o bem, é preciso sempre a ação da vontade. Para fazer o mal basta apenas, não fazer nada e ficar indiferentes às coisas que ocorrem.” 

E.S.E – Apóstolo Paulo

sábado, 27 de maio de 2017

Se você é o centro

"Se você é o centro, mesmo involuntário, de algum fato desagradável, seja a primeira pessoa a sorrir, desfazendo tensões e aborrecimentos capazes de aparecer."

André Luiz

sexta-feira, 26 de maio de 2017

CHICO XAVIER - EMMANUEL

TOLERÂNCIA E COERÊNCIA

Emmanuel

Compreender o desculpar sempre., porque todos necessitamos de compreensão e desculpa,.nas horas do desacerto,. mas observar a coerência para que os diques da tolerância, não se esbarrondem, corroídos pela displicência sistemática, patrocinando a desordem.

Disse Jesus: “amai os vossos inimigos.

E o Senhor ensinou-nos realmente a amá-los, através dos seus próprios exemplos de humildade sem servilismo e de lealdade sem arrogância.

Ele sabia que Judas, o discípulo incauto, bandeava-se, pouco a pouco, para a esfera dos adversários que lhe combatiam a mensagem renovadora.

A pretexto de amar os inimigos, ser-lhe-ia lícito afastá-lo da pequena comunidade, a fim de preservá-la, mas preferiu estender-lhe mãos fraternas, até a última crise de deserção, ensinando-nos o dever de auxiliar aos companheiros de tarefa, na prática do bem, enquanto isso se torne possível.

Não ignorava que os supervisores do Sinédrio lhe tramavam a perda...

A pretexto de amar os inimigos, poderia solicitar-lhes encontros cordiais para a discussão de política doméstica, promovendo recuos e concessões, de maneira a poupar complicações aos próprios amigos, mas preferiu suporta-lhes a perseguição gratuita, ensinando-nos que não se deve contender, em matéria de orientação espiritual, com pessoas cultas e conscientes, plenamente informadas quanto às obrigações que a responsabilidade do conhecimento superior preceita.

Certificara-se de que Pilatos, o juiz dúbio, agia, inconsiderado...

A pretexto de amar os inimigos, não lhe seria difícil recorrer à justiça de instância mais elevada, mas preferiu agüentar-lhe a sentença iníqua, ensinando-nos que a atitude de todos aqueles que procuram sinceramente a verdade não comporta evasivas.

Percebia, no sacrifício supremo, que a multidão se desvairava...

A pretexto de amar os inimigos, era perfeitamente cabível que alegasse a extensão dos serviços prestados, pedindo a comiseração pública, a fim de que não se lhe não golpeassem a obra nascente, mas preferiu silenciar e partir, invocando o perdão da Providência Divina para os próprios verdugos, ensiando-nos que é preciso abençoar os que nos firam e orar por eles, sem contudo, premiar-lhes a leviandade para que a leviandade não alegue crescimento com o nosso apoio.

Jesus entendeu a todos, beneficiou a todos, socorreu a todos e esclareceu a todos, demonstrando-nos que a caridade, expressando amor puro, é semelhante ao sol que abraça a todos, mas não transigiu com o mal.

Isso quer dizer que fora da caridade não há tolerância e que não há tolerância sem coerência.

Psicografia do médium Francisco Cândido Xavier.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Se meditares sinceramente

“Se meditares sinceramente nas provas que já venceste, nos problemas que já atravessaste, nas dores que já esqueceste e nos obstáculos que, muitas vezes já contornaste sem maior esforço de tua parte, reconhecerás que o amparo de Deus esteve e está contigo em todos os momentos, aprendendo a cooperar mais em favor da paz em ti mesmo, consolidando a fé na Providência Divina, que nunca nos desampara.”

Emmanuel

sábado, 20 de maio de 2017

Quem desejar a verdadeira felicidade

Quem desejar a verdadeira felicidade, há de improvisar a felicidade dos outros; quem procure a consolação, para encontrá-la, deverá reconfortar os mais desditosos da humana experiência.

Bezerra de Menezes

sexta-feira, 19 de maio de 2017

A eficácia da prece em favor dos suicidas

A eficácia da prece em favor dos suicidas
F. Altamir da Cunha

A oração é um recurso mental de poder extraordinário. Podemos orar pelos encarnados e pelos desencarnados, por nós mesmos e pelos outros. Através da oração não podemos mudar o curso dos resgates necessários, em nós ou nos outros, mas podemos confortar e ser confortados. Quando bem utilizada, ela amplia a nossa receptividade, favorecendo aos bons Espíritos, nos inspirem. Quantos problemas poderiam ser mortos há nascença, se o recurso da oração sincera tivesse sido utilizado! A oração feita com amor gera ondas mentais, que se propagam no espaço em direção ao alvo para o qual é endereçada. No caso especifico de Espíritos sofredores, ela proporciona alívio e conforto espiritual. No entanto, muitas pessoas, mesmo aquelas que são conhecedoras do poder da oração externam certa dúvida, quando se trata de orar pelos que se suicidaram. Certamente supõem que o suicida, sofredor de dores inimagináveis, como descrevem algumas obras espíritas, permanecendo longo período em total perturbação, dispensariam o recurso da oração. É como se imaginassem um determinismo, que a oração não poderia mudar. Comete grande equívoco quem defende esta tese. É no mínimo uma prova de desconhecimento a respeito do assunto. Os efeitos da prece acontecem através de mecanismos não totalmente conhecidos por nós, humanos. Os relatos feitos por desencarnados, que foram vítimas de suicídio, comprovam a eficácia da prece e revelam ser uma importante caridade, realizada em benefício destes sofredores. Ela é um recurso algumas vezes esquecido, porém, poderoso em qualquer circunstância. Claro que não podemos interpretá-la como um recurso mágico para isentar o devedor do débito. Mas com certeza lhe dará conforto e forças para reagir, impedindo, em alguns Espíritos, o prolongamento desnecessário do sofrimento. Para, melhor esclarecimento a respeito do assunto consideramos duas situações, colhidas do livro Memórias de um Suicida, ed. F.E.B, recebido mediunicamente por Yvonne do Amaral Pereira:
a)Espíritos resgatados das zonas de sofrimento, em recuperação nas colónias espirituais – comentário de Camilo Cândido Botelho:
Da Terra, todavia, não eram raras as vezes que discípulos de Allan Kardec (…) emitiam pensamentos caridosos em nosso favor, visitando-nos frequentemente através das correntes mentais vigorosas que a Prece santificava, tornando-as ungidas de ternura e compaixão, as quais caiam no recesso de nossas almas cruciadas e esquecidas, quais fulgores de consoladora esperança (Op.cit., cap.Jerônimo de Araújo Silveira e família, p.105-106.)
b)Espíritos ainda não resgatados: comentário de Yvonne Pereira:
Certa vez, há cerca de vinte anos, um dos meus dedicados educadores espirituais –Charles_ levou-me a um cemitério público no Rio de Janeiro ,a fim de visitarmos um suicida que rondava os próprios despojos em putrefacção(…)Estava enlouquecido , atordoado ,por vezes furioso, sem se poder acalmar para raciocinar, insensível a toda e qualquer vibração que não fosse a sua imensa desgraça! (…) E Charles, tristemente, com acento indefinível de ternura, falou:_ “Aqui, só a prece terá virtude capaz de se impor! Será o único bálsamo que poderemos destilar em seu favor , santo bastante para, apôs certo período de tempo, poder alivia-lo…” (…) ( Op, cit. ., Cap. . Os réprobos ,Nota da Médium nº3 , p.49.)
De acordo com o exposto, não poderá restar dúvida sobre a eficácia da prece. E no caso específico, podemos afirmar que é o único recurso de que nós, encarnados, dispomos para, com certeza, aliviar o sofrimento imenso causado por tão enganosa solução.
Abaixo, transcrevemos um trecho do diálogo entre Divaldo Pereira Franco e o Espirito de um suicida, que sofreu vários anos os efeitos dolorosos da sua precipitada acção (do livro O Semeador de Estrelas de Suely Caldas Schubert):
(…)
Dei-me conta, então, que a morte não me matara e que alguém pediu a Deus por mim. Lembrei-me de Deus, de minha mãe, que já havia morrido. Comecei a reflectir que eu não tinha o direito de ter feito aquilo, passei a ouvir alguém dizendo:”Ele não quis matar-se “.Até que um dia esta força foi tão grande que me atraiu; aí eu vi você nesta janela, chamando por mim. -Eu perguntei-continuou o Espírito: quem é? Quem está pedindo a Deus por mim, com tanto carinho, com tanta misericórdia? Mamãe surgiu e esclareceu-me: -É uma alma que ora pelos desgraçados. -Comovi-me, chorei muito e a partir dê, passei a vir aqui, sempre que você me chamava pelo nome.
Dá para perceber, nestes dois exemplos, que a oração, também para os casos de suicídio, tem o poder de lenir a dor e aplacar o desespero da vítima. Nestas condições, poderá acontecer a mudança gradativa dos painéis mentais (gerados pelo sentimento de culpa), à medida que surge o arrependimento sincero, proporcionando aos samaritanos da Espiritualidade resgatarem a vítima, que ainda se encontre nas regiões de sofrimento, para uma colónia espiritual.
Revista o “ Reformador “ Novembro de 2009

Federação Espírita Brasileira

Metro de Avaliação

"A provação é o metro de avaliação de nossa própria fé."

André Luiz

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A receita de vida melhor

"A receita de vida melhor será sempre melhorar-nos, através da melhor a que venhamos a realizar para os outros."

André Luiz

terça-feira, 16 de maio de 2017

SE ALGUÉM DISSER HOJE


Se alguém disser hoje que não se importa contigo, recorda que tens para o meu coração valor incalculável!...
Se alguém disser hoje que tua presença é dispensável, recorda que meu Reino só é completo porque te criei e vives nele, belo e promissor!...
Se alguém disser hoje que desejaria nunca mais tê-lo como companhia, recorda que para mim é felicidade suprema caminhar ao teu lado, mesmo que silenciosamente!...
Se alguém disser hoje que tua aparência é desagradável, recorda que aos meus olhos tu és um pequeno deus de inigualável formosura!...
Se alguém disser hoje que és pobre fracassado, recorda que a riqueza da Terra em nada compete com a riqueza do céu e da qual te fiz meu legítimo herdeiro!...
Se alguém disser hoje que não tens competência para viver, recorda que te dotei de todos os talentos necessários para triunfares sobre todas as dificuldades existenciais!...
Se alguém disser hoje que nada tens de bom a ofertar, recorda que só eu te conheço o bastante para expelir julgamento adequado!...
Se alguém disser hoje que deves desistir de tudo, recorda que eu jamais desisti de ti, mesmo quando a noite do erro levou-te para longe de meu coração aflito!...
Se alguém disser hoje que sofres por ser bom, recorda que meus filhos serão sempre cordeiros entre lobos, sacrificando-se para que a bondade se estabeleça!...
Se alguém disser hoje que deves abandonar as virtudes, recorda que por fidelidade a elas deixei-me erguer no Calvário...
Se alguém disser hoje que Eu sou o empecilho à tua felicidade, recorda que a almejada alegria humana sulca de lágrimas e desencanto a face de todos quantos se enveredam em semelhante ilusão!...
Se alguém disser hoje que o mundo é de quem sabe viver, eu posso mostrar-te o vale de lágrimas onde rastejam miseravelmente todos os oportunistas da Terra!...
Se alguém disser hoje que todos os valores morais estão soterrados sob uma nova ordem, recorda que a Lei Divina jamais adaptou-se a nenhuma especulação humana, pairando, imutável, por sobre a Criação, desde o princípio da vida, para toda a eternidade!...
Se alguém disser hoje, enfim, que tu és um erro e é erro o que segues, em meu nome, recorda que lemas, ideais e outros pensamentos semelhantes se ergueram entre os homens muitas e muitas vezes e para sucumbir logo após, sem rastro e sem sombra, no tempo que tudo atenua ou apaga!...
Portanto, se hoje alguém te desmerecer e te abandonar, te julgar e te desprezar, te diminuir e te humilhar, em quem acreditarás?
Se hoje o mundo te declarar opróbrio, em que acreditarás?

Assim seja!(Oração recebida no Instituto André Luiz em 21.05.2003)

sexta-feira, 12 de maio de 2017

O VALOR DO SORRISO

Senhor, não permita jamais que eu me esqueça de sorrir com o coração - e sorrir muito, todos os dias!

Quando raiar o sol e meus olhos se abrirem para a vida, que o sorriso seja a meu primeiro louvor, agradecendo o novo dia que amanhece!...
Em meu lar, que seja ele o precursor da palavra serena e do diálogo amistoso, para que meus familiares, assim como eu, possam iniciar o seu dia entre as melhores vibrações de paz e bom ânimo!
Sem a claridade do riso, tudo é mais triste, sombrio!...
Sem a bênção da alegria, os semblantes são frios e as palavras rudes, qual que imensa desolação envolvesse a todos, negando-lhes desenvoltura e euforia - acompanhantes obrigatórios das determinações felizes!...
Sorrir alivia o coração e desafoga a alma, recolocando harmonia e pacificação no lugar da irritação e do mau humor. Trazer a luz do sorriso no rosto é iluminar estradas e transeuntes, fazendo de seu portador um pequenino imã a atrair simpatia e cooperação...
Aquele que sorri sinaliza o Bem, aonde quer que esteja.
Abençoa-me hoje, Senhor, e faz de mim um foco de alegria a espargir o melhor aos meus companheiros de estrada, para que amanhã, quando eu estiver triste e desanimado, o sorriso que eu despertei nos outros possa ser o remédio salutar que me trará de volta a vontade viver e lutar, porque o sorriso é assim como um raio de luz: embora pequeno transpassa todas as sombras, e onde toca sempre produz calor, alegria e refazimento...

Assim seja!
(Oração recebida no Instituto André Luiz em 12.03.2003)

quinta-feira, 11 de maio de 2017

MISERICÓRDIA

Amado Pai, coloque misericórdia invariável em meu coração em todos os momentos de minha vida!...

Perante o irmão vicioso relegado à sarjetas, antes que a censura desponte em meus lábios, desperte-me o pensamento de quanto talvez eu tenha contribuído com minha indiferença fria através dos tempos a que semelhante quadro social se desenrole na minha frente, hoje, ferindo-me os olhos e a sensibilidade com seus componentes amargos de miséria e autodestruição gradativa...
Perante o jovem drogado, inspira-me a compaixão incondicional para que meu coração possa auxiliá-lo da forma que for possível, emitindo silenciosa prece em seu favor e rogando sempre a Tua interferência justa e oportuna para que ele se liberte para si mesmo e para vida!
Perante a notícia de aborto que me traz inexperiente amiga, que eu não externe piedade destrutiva apenas em relação ao espírito arrancado ao berço renovador, mas que saiba externar piedade sincera também através de palavras sensatas e bondosas à mãezinha fracassada, para que ela possa atender à própria renovação através de uma exame consciencial mais apurado e assim, quem sabe, refazer o destino de forma menos dolorosa, aceitando a maternidade que a vida lhe envia como providência benfazeja...
Perante o convite ao dinheiro fácil que me estende colega imprudente e ambicioso, que minha memória me leve, por Tua influência, ao meu passado espiritual onde também muitas vezes açambarquei o ouro alheio e corrompi com o seu poder amigos e companheiros menos vigilantes, para que eu o lamente apenas, sem censuras ásperas ou lições moralistas inoportunas, e o leve a pensar melhor através de meu "não" claro e definitivo!...
Perante o político que engana deliberadamente a sociedade, elevando-se no cenário administrativo às custas da hipocrisia e da mentira farta, da manipulação e do expediente escuso, que eu não lhe jogue pedras, enojado, ou participe de manifestações belicosas visando bani-lo ou desmoralizá-lo, mas que compreenda a força do voto que me cabe e através dele o afaste democraticamente do cenário político sem violência e sem medidas extremas, para que a lama que lhe nutre o espírito não respingue em mim, fazendo-me igual ou pior que ele...
Perante o guarda corrupto, o policial omisso, o médico negligente, o patrão insensível, o sistema desumano e perante todos os valores invertidos de nosso tempo, que eu saiba, Senhor, aplicar misericórdia plena sem omitir-me em momento algum, fazendo-me ouvir, se necessário, mas sempre inspirado por Ti, para que eu não seja mais um a gritar inutilmente palavras ofensivas que não atingem o objetivo proposto porque niveladas àquilo ou àqueles que se pretende repreender ou corrigir!...


Assim seja!
(Oração recebida no Instituto André Luiz em 22.10.2002)

terça-feira, 9 de maio de 2017

PRECE AO ANJO DA GUARDA

Amigo sublime que deu-me o Senhor por guardião, valei-me!...
Te rogo atuação direta em todos os momentos de minha vida, para que as dificuldades não pesem excessivamente sobre mim e assim eu deixe de percebê-lo ao meu lado!...
Tu és meu amparo e conforto, raio vivo do Divino Amor a resplandecer no chão, em meu favor!...
Tua interferência recorda-me docemente que Deus jamais se ausenta de seus filhos, enviando a eles, incansavelmente, recursos para a superação de dores e dificuldades, velando por todos através do santo amor que os anjos nos devotam!... Dentro da noite tu és minha estrela guia, dentro do dia o rumo digno e sensato, e teu amoroso impulso leva-me a vencer com segurança e leveza imensas dificuldades, a feição do atleta treinado que galga degraus rudes sem cansar-se excessivamente.
És resposta divina a todas as aflições!...
Para a dor, és o lenitivo;
para a tristeza, és a nota alegre;
para a angústia, és a esperança;
para a ansiedade, és a calma;
para o medo, és a confiança;
para a incerteza, és a fé;
para a insensatez, és a reflexão;
para o desequilíbrio, és a harmonia;
para a ira, és a ponderação;
para o ódio, és a perdão;
para a guerra, és a paz...
Ilumina minhas pegadas frágeis, meu anjo bom, para que eu siga adiante sem esmorecer; fortalece meu coração nos embates e nas provas das quais não posso me esquivar e faz de mim um forte, um vencedor!...
Deixa teu olhar amigo derramar-se por sobre meu coração para que eu não esqueça, por um momento que seja, que velas pelo meu progresso e pela minha felicidade, sem nada pedir em troca senão um pouco de confiança, um pouco de fé e um tanto mais de coragem!...
Hoje, me ajuda a seguir alegre e confiante ao encontro das bênçãos e oportunidades que Deus me reservou por tarefa, não permitindo que eu me entristeça ou me irrite com os percalços da caminhada.
E quando me deixares livre para aplicar meu livre arbítrio, nas decisões que me dizem respeito, que ainda assim teu hálito seja intuição e atitude, seja certeza e direção, impedindo-me o erro e o sofrimento depois...
Que Deus esteja conosco e eu contigo, em todos os momentos de minha existência, para que, sob tua proteção, a alegria seja a tônica de meus atos, e a sabedoria, o ingrediente feliz de meu triunfo sobre todas as dificuldades!...

Assim seja!
(Oração recebida no Instituto André Luiz em 18.06.2003)

segunda-feira, 8 de maio de 2017

domingo, 7 de maio de 2017

Resumo da Bíblia em 2 Segundos - Haroldo Dutra Dias

ANTE O DIVINO MÉDICO

ANTE O DIVINO MÉDICO
“Não são os que gozam de saúde que precisam de médico”.
JESUS - MATEUS, 9: 12.

Jesus se acercava principalmente, dos pobres e dos deserdados, porque são os que mais necessitam de consolações; dos cegos dóceis e de boa-fé, porque pedem se -lhes dê a vista e não dos orgulhosos que julgam possuir toda a luz e de nada precisar. ” - Cap. 25, 12.
Milhões de nós outros, - os espíritos encarnados e desencarnados em serviço na Terra, somos almas enfermas de muitos séculos. Carregando débitos e inibições, contraídos em existências passadas ou adquiridos agora, proclamamos em palavras sentidas que Jesus é o nosso Divino Médico.
E basta ligeira reflexão para encontrar no Evangelho a coleção de receitas articuladas por ele, com vistas à terapia da alma.
Todas as indicações do sublime formulário primam pela segurança e concisão:
- Nas perturbações do egoísmo: “faze aos outros o que desejas que os outros te façam.
- Nas convulsões da cólera: “na paciência possuirás a ti mesmo.”
- Nos acessos de revolta: “humilha-te e serás exaltado.”
- Na paranoia da vaidade: “não entrarás no Reino do Céu sem a simplicidade de uma criança.”
- Na paralisia de espírito por falsa virtude “se aspiras a ser o maior, sê no mundo o servo de todos.”
- Nos quistos mentais do ódio: “ama os teus inimigos.”
- Nos delírios da ignorância: “aprende com a verdade e a verdade te libertará.”
- Nas dores por ofensas recebidas: “perdoa setenta vezes sete.
- Nos desesperos provocados por alheias violências: “ora pelos que te perseguem e caluniam.”
- Nas crises de incerteza, quanto à direção espiritual: “se queres vir após mim, nega a ti mesmo,” toma a tua cruz e segue-me.”
Nós, as consciências que nos reconhecemos endividadas, regozijamo-nos com a declaração consoladora do Cristo: - “Não são os que gozam de saúde os que precisam de médico.”
Sim, somos espíritos enfermos com ficha especificada nos gabinetes de tratamento, instalados nas Esferas Superiores, dos quais instrutores e benfeitores da Vida Maior nos acompanham e analisam ações e reações, mas é preciso considerar que o facultativo, mesmo sendo Nosso Senhor Jesus Cristo, não pode salvar o doente e nem auxiliá-lo de todo, se o doente persiste em fugir do remédio.
Emmanuel
(De " O Livro da Esperança", Emmanuel (Espírito), Francisco Cândido Xavier)

sábado, 6 de maio de 2017

A EFICÁCIA DA PRECE EM FAVOR DO SUICIDA


A oração é um recurso mental de poder extraordinário.
Podemos orar pelos encarnados e pelos desencarnados, por nós mesmos e pelos outros.
Através da oração não podemos mudar o curso dos resgates necessários, em nós ou nos outros, mas podemos confortar e ser confortados. Quando bem utilizada, ela amplia a nossa receptividade, favorecendo aos bons Espíritos, nos inspirarem.
Quantos problemas poderiam ter morrido no nascedouro, se o recurso da oração sincera tivesse sido utilizado!
A oração feita com amor gera ondas mentais, que se propagam no espaço em direção ao alvo para o qual é endereçada. No caso específico de Espíritos sofredores, ela proporciona alívio e conforto espiritual.
No entanto, muitas pessoas, mesmo aquelas que são conhecedoras do poder da oração, externam certa dúvida, quando se trata de orar pelos que se suicidaram.
Certamente supõem que o suicida, sofredor de dores inimagináveis, como descrevem algumas obras espíritas, permanecendo longo período em total perturbação, dispensariam o recurso da oração.
É como se imaginassem um determinismo, que a oração não poderia mudar.
Comete grande equívoco quem defende esta tese. É no mínimo uma prova de desconhecimento a respeito do assunto.
Os efeitos da prece acontecem através de mecanismos não totalmente conhecidos por nós, humanos.
Os relatos feitos por desencarnados, que foram vítimas de suicídio, comprovam a eficácia da prece e revelam ser uma importante caridade, realizada em benefício destes sofredores.
Ela é um recurso algumas vezes esquecido, porém, poderoso em qualquer circunstância.
Claro que não podemos interpretá-la como um recurso mágico para isentar o devedor do débito.
Mas com certeza lhe dará conforto e forças para reagir, impedindo, em alguns Espíritos, o prolongamento desnecessário do seu sofrimento.
Para melhor esclarecimento a respeito do assunto, consideraremos duas situações, colhidas do livro Memórias de um Suicida, ed. FEB, recebido mediunicamente por Yvonne do Amaral Pereira:
a) Espíritos resgatados das zonas de sofrimento, em recuperação nas colônias espirituais – comentário de Camilo Cândido Botelho:
Da Terra, todavia, não eram raras as vezes que discípulos de Allan Kardec [...] emitiam pensamentos caridosos em nosso favor, visitando-nos frequentemente através de correntes mentais vigorosas que a Prece santificava, tornando-as ungidas de ternura e compaixão, as quais caíam no recesso de nossas almas cruciadas e esquecidas, quais fulgores de consoladora esperança! (Op. cit., cap. Jerônimo de Araújo Silveira e família, p. 105-106.)
b) Espíritos ainda não resgatados – comentário de Yvonne Pereira:
Certa vez, há cerca de vinte anos, um dos meus dedicados educadores espirituais – Charles – levou-me a um cemitério público do Rio de Janeiro, a fim de visitarmos um suicida que rondava os próprios despojos em putrefação. [...] Estava enlouquecido, atordoado, por vezes furioso, sem se poder acalmar para raciocinar, insensível a toda e qualquer vibração que não fosse a sua imensa desgraça! [...] E Charles, tristemente, com acento indefinível de ternura, falou: 
– “Aqui, só a prece terá virtude capaz de se impor! Será o único bálsamo que poderemos destilar em seu favor, santo bastante para, após certo período de tempo, poder aliviá-lo...” [...] (Op. cit., cap. Os réprobos, Nota da médium no 3, p. 49.)
De acordo com o exposto, não poderá restar dúvida sobre a eficácia da prece. E no caso específico do suicídio, podemos afirmar que é o único recurso de que nós, encarnados, dispomos para, com certeza, aliviar o sofrimento imenso causado por tão enganosa solução.
Abaixo, transcrevemos um trecho do diálogo entre Divaldo Pereira Franco e o Espírito de um suicida, que sofreu vários anos os efeitos dolorosos da sua precipitada ação (do livro O Semeador de Estrelas de Suely Caldas Schubert):
[...] Dei-me conta, então, que a morte não me matara e que alguém pedia a Deus por mim.
Lembrei-me de Deus, de minha mãe, que já havia morrido. Comecei a refletir que eu não tinha o direito de ter feito aquilo, passei a ouvir alguém dizendo:
“Ele não fez por mal. Ele não quis matar-se”. Até que um dia esta força foi tão grande que me atraiu; aí eu vi você nesta janela, chamando por mim.
– Eu perguntei – continuou o Espírito – quem é? Quem está pedindo a Deus por mim, com tanto carinho, com tanta misericórdia? Mamãe surgiu e esclareceu-me:
– É uma alma que ora pelos desgraçados.
– Comovi-me, chorei muito e a partir daí passei a vir aqui, sempre que você me chamava pelo nome.
Dá para perceber, nestes dois exemplos, que a oração, também para os casos de suicídio, tem o poder de lenir a dor e aplacar o desespero da vítima. Nestas condições, poderá acontecer a mudança gradativa dos painéis mentais (gerados pelo sentimento de culpa), à medida que surge o arrependimento sincero, proporcionando aos samaritanos da Espiritualidade resgatarem a vítima, que ainda se encontre nas regiões de sofrimento, para uma colônia espiritual.



Reformador Nov.09

Reencarnação de Suicidas

O processo reencarnatório é sempre complexo e fruto de minucioso planejamento. Ao tomarmos conhecimento do nascimento de um novo habitante da superfície terrestre devemos ter a consciência do enorme esforç o engendrado não só no plano material, mas também no invisível, para que esse “milagre” seja uma realidade.
As crianças nos demonstram concretamente a confiança de Deus nos seres humanos. Elas são a prova da misericórdia Divina que nos resgata incansavelmente das trevas e suplícios em que nos afogamos repetida e propositadamente.
E, essa mesma misericórdia é a fonte que nos ilumina com a luz morna do dia, que nos invade os olhos infantis curiosos, quando os abrimos pela primeira vez no mundo físico.

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte,
não temeria mal algum, porque tu estás comigo;
a tua vara e o teu cajado me consolam.
Salmos 23:4

Apesar de um longo e penoso trânsito pela erraticidade os espíritos vítimas de si mesmos, geralmente, não têm condições de presidir a construção de um corpo físico saudável durante seu processo reencarnatório.
A disposição integral dos recursos intelectuais e físicos, amealhados preteritamente por aqueles filhos de Deus, pode ser necessária ao completo êxito de sua missão terrena. Por isso, a espiritualidade responsável por esses pacientes se empenha no tratamento das suas mazelas, através da medicina astral, mesmo quando são frutos da imprudência e do orgulho.
Assim, eles poderão chegar um pouco melhores à terra, e então, terão, por sua vez, a magnífica oportunidade de retribuir ao Criador tamanha benção, colaborando com seus contemporâneos em seu progresso como cidadãos.
Uma das causas mais freqüentes de debilidade e deformidade do corpo espiritual é a desagregação energética induzida pelo auto-extermínio. As lesões do corpo espiritual são ainda mais severas do que aquelas que desvitalizaram o corpo físico. Não atingem apenas o sistema mental do desencarnado, toda a complexa estrutura perispiritual é comprometida.
Sua delica da tessitura é impregnada pelas energias deletérias que causaram, primariamente, o auto-extermínio e por aquelas que se originaram dele. Os componentes unitários do tormento com que se deparam os suicidas são: Dores intensas, de teor moral e físico, acrescidas do desespero de se encontrar vivo após a morte, revolvidas com o cimento da culpa.

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores;

ali haverá pranto e ranger de dentes.
Mateus 25:30

E sentindo-se servos inúteis reconhecem a justiça de seu tormento imediatamente após o desenlace traumático do corpo físico. Entretanto, a falta de equilíbrio que os caracterizou em vida, os persegue no além túmulo. Crises subintrantes de arrependimento e desespero se sucedem, como se fossem continuar indefinidamente.
Não dispõem de recursos íntimos para atenuarem esse estado de dentro para fora. A prece é impronunciável para eles, sem que entendam o porquê dessa afasia seletiva. É, na realidade, a autopunição que se segue à culpa demolidora.
Querem, e cultivam a dor por ilusão da purificação. Assim o fizeram por milênios e, assim, se conduzem quase que reflexamente.
Interromper esse processo depende de uma fagulha de esperança em seus corações petrificados. Fagulha insignificante, mas perceptível aos benfeitores do além, que nesse momento crítico, de olhar hesitante e frágil voltado para os céus, os acodem e recolhem às instituições caridosas do invisível.
Esse é apenas o primeiro passo em direção á reencarnação libertadora e reconstrutora. Muitos serão necessários.
Os abnegados servidores do cristo que os acolheram, oferecem a eles os medicamentos espirituais mais avançados. Todos eles repletos de um principio ativo que se habituaram a negligenciar em suas numerosas existências físicas pregressas.
É o amor temperado com energias de diferentes ordens, mas também sublimes e retificadoras em sua essência.
Os amigos encarnados atuam expressivamente nesse processo, fornecendo a matéria mais densa para que os cirurgiões do espaço refaçam a delicada anatomia do corpo astral desses pobres desvalidos.
Suturas, drenagens, condutoplastias, inúmeros procedimentos são executados para a melhor recuperação possível de pacientes tão especiais.
Uma vez que se encontrem anatomicamente recuperados (relativamente) serão guiados aos estudos. Não é um processo rápido. A formação de que necessitam é longa, didática e transformadora.
Nas aterradoras crises de confiança são restabelecidos pela doação de energia salutar dos seus colegas em melhores condições.
Começam a se doar uns aos outros, aos próximos bem próximos. Em um momento socorrem e no seguinte são socorridos. Estão ainda em uma montanha russa íntima. No seu ápice acumulam forças para enfrentarem os vales.
Aos poucos estudam suas existências anteriores e os motivos que os levaram ao desespero. Isso é oferecido a eles de uma forma tal que possam se distanciar o suficiente para que entendam e relembrem da dor, sem serem cegados e confundidos por ela.
Com esse método podem identificar mecanismos de defesa impróprios e padrões de comportamento com tendência à recorrência.
Quando conseguem elaborar, ou melhor, metabolizar seu passado são transferidos às escolas gerais. Necessitam do convívio com todos os outros espíritos. Nesta fase já podem ajudar necessitados de outros matizes.
Trabalham em funções diversas, sempre iniciando pelas mais simples. São felizes por terem a oportunidade de realizar pequenas obras. Não são cobrados para erigirem grandes monumentos, pois para muitos deles o orgulho e o poder foram a passarela condutora à derrocada.
Décadas eles despendem nessas escolas, e o tempo todo, são ajudados, escorados, impulsionados pelo amor dos benfeitores espirituais. Muitos são pais, mães, filhos de outras épocas.
A maioria, entretanto, são os seus inimigos do passado, já refeitos dos vícios morais mais limitantes, que hoje agradecem a possibilidade de resgatarem seus débitos cármicos no trabalho junto aos, transitoriamente, mais frágeis.
Ao mesmo tempo em que se recuperam auxiliam no progresso de seus educadores.
O treinamento prossegue, posteriormente, em frentes de trabalho mais densas e perigosas, verdadeiros testes de fidelidade em relação aos exércitos do Cristo. Aprendem a amar o diferente, o ignorante e o demente. Vêem nestes irmãos o reflexo de seu passado recente.
A última fase preparatória para a reencarnação dos antigos suicidas é a elaboração do projeto reencarnatório. Por mais que tenham obtido algum grau de recuperação da anatomia de seu corpo espiritual, as lesões que a essa estrutura foram impostas pela auto-agressão ainda serão máculas indeléveis no plano espiritual.
Mesmo que sejam imperceptíveis aos olhos dos próprios portadores elas carrearão, necessariamente, ao corpo físico as mensagens de alerta de um passado que não deve ser revivido.
Serão limitações congênitas de graus variáveis, doenças crônicas severas com crises intermitentes e curtos períodos de acalmia. Insuficiências orgânicas diversas e possivelmente múltiplas.
Essas doenças graves os açoitarão, na vida física, relembrando-os dos compromissos assumidos e, também, cumprindo o papel de verdadeiros exaustores biológicos na drenagem das energias perniciosas e densas de uma qualidade tal que apenas podem ser expurgadas no trânsito pela matéria.
O amor vivido em sua plenitude os livrará das dores inúteis. Aquelas necessárias foram discutidas durante a sua preparação pré-encarnatória e devem ser vividas resignadamente, mesmo quando extremamente dolorosas. A luta pela vida é o exercício diário necessário para que desenvolvam os meios de evitarem novas quedas.
Os amigos espirituais os acompanharão em toda a sua existência física, oferecerão o suporte e consolo diante das suas fraquezas. E a cada obstáculo que venham a superar, mais fortes se encontrarão.
Não mais suicidas serão, mas, ex-suicidas, dispostos ao trabalho retificador em prol do seu próprio progresso. Serão, também, luzes nos rodapés dos longos e tortuosos corredores da existência infeliz de seus semelhantes, daqueles ainda cegos à luz redentora do Cristo.

Texto de - Dra Giselle Fachetti
Trecho de matéria publicada na edição 55 da Revista Cristã de Espiritismo

PREVENÇÃO CONTRA O SUICÍDIO

Livro: Pronto Socorro
Emmanuel & Francisco Cândido Xavier 

Se a ideia perniciosa continua a torturar-te, mesmo que te sintas doente, refugia-te no trabalho possível, em que te mostres útil aos que te cercam. 

Quando a ideia de suicídio, porventura, te assome à cabeça, reflete, antes de tudo, na Infinita Bondade de Deus, que te instalou na residência planetária, solidamente estruturada, a fim de sustentar-te a segurança no Espaço Cósmico. 

Em seguida, ora, pedindo socorro aos Mensageiros da Divina Providência. 

Medita no amor e na necessidade daqueles corações que te usufruem a convivência. Ainda que não lhes conheças, de todo, o afeto que te consagram e embora a impossibilidade em que te reconheces para medir quanto vales para cada um deles, é razoável ponderes quantas lesões de ordem mental lhes causarias com a violência praticada contra ti mesmo. 

Se a ideia perniciosa continua a torturar-te, mesmo que te sintas doente, refugia-te no trabalho possível, em que te mostres útil aos que te cercam. 

Visita um hospital, onde consigas avaliar as vantagens de que dispões, em confronto com o grande número de companheiros portadores de moléstias irreversíveis. 

Vai pessoalmente ao encontro de algum instituto beneficente, a que se recolhem irmãos necessitados de apoio total, para os quais alguns momentos de diálogo amigo se transformam em preciosa medicação. 

Lembra-te de alguém que saibas em penúria e busca avistar-te com esse alguém, procurando-lhe aliviar a carga de aflição. 

Comparece espontaneamente aos contatos com amigos reeducados que se encontram internados em presídios do seu conhecimento, de maneira a prestares a esse ou aquele algum pequenino favor. 

Não desprezes a leitura de alguma página esclarecedora, capaz de renovar-te os pensamentos. 

Entrega-te ao serviço do bem ao próximo, qualquer que ele seja e faze empenho em esquecer-te, porque a voluntária destruição de tuas possibilidades físicas, não só representa um ato de desconsideração para com as bênçãos que te enriquecem a vida, como também será o teu recolhimento compulsório à intimidade de ti mesmo, no qual, por tempo indefinível, permanecerás no envolvimento de suas próprias perturbações.

Dedicações Incompreendidas

"Dedicações incompreendidas são cursos de burilamento íntimo em que podemos aprender a amar sem o culto do egoísmo no qual "sermos amados" costuma ser a nossa preocupação."

André Luiz

sexta-feira, 5 de maio de 2017

ORAÇÃO

APRENDENDO A ME AMAR

Lembra-me sempre, meu Pai, de que se devo amar aos outros, também devo amar a mim mesmo, propiciando-me sempre que possível oportunidades de crescimento e realização!
Devo acreditar mais em mim, mesmo perante vigorosas inteligências alheias, ciente de que coisas grandiosas principiam em um primeiro e pequeno passo...
Devo apostar mais em mim, compreendendo que os vitoriosos são aqueles que acreditam profundamente em seus sonhos...
Devo cuidar mais de mim, anotando que a aparência física abre portas ou fecha oportunidades, dependendo sempre de seu estado...
Devo brindar-me com chances de felicidade, amando mais e sendo mais receptivo às boas coisas vida...
Devo tolerar mais, compreender mais, ouvir mais, sorrir mais e me amargurar menos, para que o ambiente que me rodeia seja mais leve e mais propício à minha felicidade pessoal...
Devo olhar para o mundo com a inocência das crianças, anotando apenas o que existe de belo e bom e evitando em meu próprio proveito quadros infelizes e degradantes...
Devo amar profusamente o que eu sou e aquilo que posso realizar, seja na esfera pessoal ou profissional, recordando que os sentimentos inferiores como a inveja, o despeito, o ciúme e o ressentimento acompanham apenas aqueles que se negam e se desconhecem, se temem e se detestam...
Devo amar-me, meu Pai, enfim, pela melhor e maior razão de todas: porque Tu acreditas em mim, torces por mim e me amas de forma única e especial, incondicionalmente!....
Assim seja!

(Oração recebida no Instituto André Luiz em 23.10.2002)

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Remédio para todos os males

Discutir não alimenta. Reclamar não resolve. Revolta não auxilia. Desespero não ilumina. Tristeza não leva a nada. Lágrimas não substituem suor. Irritação intoxica. Calúnia responde sempre com o pior. Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada: continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós.
Chico Xavier

terça-feira, 2 de maio de 2017

Dedicações Incompreendidas

"Dedicações incompreendidas são cursos de burilamento íntimo em que podemos aprender a amar sem o culto do egoísmo no qual "sermos amados" costuma ser a nossa preocupação."

André Luiz